CONTACTOS

Call for Papers

 

Pedido de artigos para o volume de 2018 da RHSC

 

Call for Papers – Chamada para a publicação de artigos para o n.º 18 da Revista de História da Sociedade e da Cultura.

 

A Revista de História da Sociedade e da Cultura recebe propostas de artigos inéditos para o seu próximo volume (nº 18, de 2018), até 30 de novembro do corrente ano de 2017.

A RHSC aceita artigos, em português (seguindo o novo acordo ortográfico), espanhol, italiano, francês ou inglês. Pede-se o cumprimento rigoroso das normas redatoriais da Revista, publicadas em linha (http://chsc.uc.pt/publicacoes/revista-de-historia-da-sociedade-e-da-cultura/normas-de-edicao/). Todos os artigos serão submetidos à arbitragem científica por parte de uma comissão formada por especialistas.

Os trabalhos deverão ser remetidos em ficheiro eletrónico WORD (formato doc ou docx), dirigido às coordenadoras do presente número, Covadonga Valdaliso-Casanova e Maria Amélia Álvaro de Campos, através do email rhsc2018@gmail.com e/ou chsc@ci.uc.pt .

De acordo com o Estatuto Editorial da revista (http://chsc.uc.pt/publicacoes/revista-de-historia-da-sociedade-e-da-cultura/), este número está aberto à publicação de trabalhos de investigação inéditos de natureza histórica, sobre diferentes temáticas e cronologias. Dentro deste volume, abre-se também uma chamada de artigos para o caderno temático Perceção, reação e registo de fenómenos naturais antes do Iluminismo, que pode ser consultada nesta página.

 

 

Call for Papers para Caderno Temático – Chamada para a publicação de artigos para o caderno temático Perceção, reação e registo de fenómenos naturais antes do Iluminismo, a publicar no n.º 18 da Revista de História da Sociedade e da Cultura.

 

O número 18 da Revista de História da Sociedade e da Cultura incluirá um Caderno Temático com artigos dedicados a analisar a perceção, a interpretação e o registo de fenómenos naturais, nos períodos anteriores à consolidação da mentalidade científica moderna.

Pretende-se explorar como determinados fenómenos – climatéricos, astronómicos, sismológicos, vulcanológicos, etc. – eram vividos, explicados e avaliados antes do desenvolvimento de tecnologias capazes de os antecipar, monitorizar e decifrar. Interessará dar atenção aos documentos, relatos, representações (pictóricas, escultóricas, etc.) e vestígios (arqueológicos, arquitetónicos, urbanísticos, etc.) que nos informam sobre eclipses e cometas, tempestades e naufrágios, erupções vulcânicas, cheias de rios, vendavais, secas e outros fenómenos que, direta ou indiretamente, marcaram as populações e integraram a sua memória coletiva.

Dos mais excecionais ou especialmente catastróficos, aos mais banais, mas ainda assim notados pelos seus contemporâneos e registados por fazerem parte do seu quotidiano, importará perceber e problematizar o significado que lhes foi dado, a reação perante as suas consequências e o motivo do seu registo.

Para além do enfoque – diacrónico e sem limitações geográficas –, e do enquadramento da temática no contexto da História do Clima e do Ambiente, pretende-se que o Caderno apresente uma perspetiva interdisciplinar, com contributos de especialistas em História Urbana, História Rural, Histórica Económica, História Militar, História da Expansão, História da Arte e da Literatura, entre outros.

 

 

As Coordenadoras Científicas do volume 18 da RHSC

 

Covadonga Valdaliso-Casanova (CHSC-UC e CH-UL)

Maria Amélia Álvaro de Campos (CHSC-UC e CIDEHUS-UÉ)